A Menina que Fazia Nevar - Grace McCleen

sábado, março 08, 2014





 Editora: Paralela  Páginas: 311  I.S.N.B: 978-85-65530-27-7

 Finalmente terminei a leitura desse livro, e inicio logo dizendo que não foi como eu esperava que seria :(
 O livro conta a historia Judith McPherson, uma garotinha com apenas 10 anos, que tenta sempre ver a vida com bons olhos mas as coisas são bem complicadas para ela.
 Seu pai e ela frequentam à uma Igreja, um ponto na historia que vou contar mais a frente que não gostei, nessa igreja não há nenhuma criança, apenas gente grande, e isso impede que ela chegue a interagir com outras crianças. Seu pai é um homem um pouco cru e as vezes ela chega a duvidar se ele a ama de verdade.
 Além de passar por isso ela ainda sofre bullying na escola a qual estuda. Mas apesar de tudo há apenas um lugar em que ela se sente bem, o seu quarto.
Há um mundo no meu quarto, feito de sucata.
Pag. 164
 Em seu quarto há uma cidade feita com coisas que ela encontra na rua, coisas antigas da sua casa entre outras coisas. Há colinas, casas, arvores, pessoas, tudo que existe em uma cidade. Tudo mudou quando um pastor faz uma visita à igreja e começa a falar de fé e milagres, isso foi o necessário para fazer Judith ter fé.  Até que por meio dessa fé, ela descobre algo que por mais que pareça ser a melhor coisa do mudo, as consequências faz você querer poder voltar no tempo. Judith sofre bastante e você acompanha isso do começo ao fim.
 Eu tentei ler ele um tempo depois que terminei de ler Jesse Chesnutt (resenha aqui) só que consegui ler apenas 5 capítulos e o começo não me entrou, então parei de ler e deixei pra uma outra oportunidade. E como o começo já não tinha me entrado antes, quando o peguei novamente eu fiquei receoso, fiquei com medo de o livro todo ser arrastado e não tava com ânimo.

 A autora, em minha opinião, deixou muitas coisas em aberto, como se você tivesse que adivinhar o que aconteceu ou o que vai acontecer. Os personagens foram pouco descritivos fisicamente e pouco explorado. O livro é em primeira pessoa e é narrado pela personagem principal a Judith, e ela foi a única que consegui imaginar, imaginei ela como a Matilda (?)

 A capa é encantadora, isso eu não posso negar, e a diagramação é bem simples. Os capítulos não tem números são apenas os títulos, e tem capítulos que cabe em uma página só, e isso pode deixar a leitura mais rápida pra alguns.

 Um outro ponto negativo, foi que a autora explorou a religião de uma maneira diferente, não sei se foi pra falar bem ou mal, mas eu fiquei bem confuso com certas coisas, é um livro meio que religioso que tem um significado grande por trás das coisas. O foco do livro é a Fé e eu acho que foi isso que me fez ficar pensando mais. É difícil manter a fé, quanto mais quando se está sofrendo, e foi exatamente esse o caso da Judith.

 E é isso, o livro não correspondeu as minhas expectativas, tinha lido duas resenhas dele e tinha me apaixonado e posso ter chegado a imaginar coisas demais. Se fosse para eu avaliar de 0 a 5 daria um 3.

Alguns quotes:
Milagres não tem que ser grandes e podem acontecer nos lugares mais improváveis. Às vezes são tão pequenos que as pessoas nem percebem. Às vezes os milagres são tímidos. Ficam puxando suas mangas, esperando você percebê-los, e depois somem.
Pag. 61


Não tinha muita gente com quem conversar, além do Pai, então comecei a falar com Deus. Sempre achei que era só uma questão de tempo até Ele me responder. Pensava nisso como uma chamada telefônica de longa distância. A linha era ruim, havia passarinhos sentados em cima dela, caía uma tempestade, então eu não conseguia entender o que a outra pessoa estava dizendo, mas nunca duvidei de que, no fim, iria ouvir. Aí um dia os pássaros saíram voando, a chuva parou e eu ouvi.
Pag. 77 


Esse foi o terceiro livro que li nesse ano, mas comparado aos outros, não foi tão bom quanto.
Até mais :)

Leia também

5 Comentários

  1. Que lindos quotes!
    sonho-carolina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei tua resenha, muito boa e sincera. O problema é que as vezes as pessoas resenham dizendo que o livro é perfeito, é divo mas nem sempre é assim =/
    Eu me identifiquei com tua resenha, fala a verdade e deixa o leitor decidir se vai ler ou não. Tenho muitos livros para ler ainda e esse nem está na minha wishlist, agora depois da sua resenha, fiquei receosa também para ler.=)
    Blog - Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigado!
      Estou começando a querer falar minha verdadeira impressão do livro, não dizer que gostei só porque é modinha.
      Desanimei muito lendo ele :\
      Até logo :*

      Excluir
  3. Tenho uma vontade absurda de ler este livro. E olha, não é só você que não gostou tanto assim dele, já li várias outras resenhas que esperavam mais.

    Beijinhos
    In The Sky. Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber disso, pensei que era o único do contra HAHA
      Mas é um livro que deixa dúvidas em muita gente!

      Excluir